Salazar o Ditador Encoberto

27 DE JULHO DE 1970. «Morreu hoje às 9 e 15 0 Prof. Oliveira Salazar», anuncia a toda a largura da primeira página O Século, em 2.ª edição, vespertina, citando o comunicado oficial da Secretaria de Estado da Informação e Turismo. «De súbito», escreve-se na mesma primeira página, «na sexta-feira, 17 do corrente, os portugueses foram brusca e dolorosamente
surpreendidos por uma comunicação assinada pelo prof. Eduardo Coelho, médico assistente do prof. Oliveira Salazar: fora acometido de doença infecciosa e o prognóstico era reservado. (…) Efectivamente, o estado do Presidente Salazar piorou rapidamente e sem remédio. Todos os órgãos vitais foram afectados. O coração não resistiu. As crises sucederam-se, cada vez mais graves. A ciência nada pôde contra a morte.»
Tinha 81 anos, entrara para o Governo como ministro das Finanças em Abril de 1928, Governo a que presidiu durante 36 anos, entre 1932 e 1968.

António Simões do Paço traça o percurso e vida do homem e estadista que se tornou numa das figuras mais controversas da História recente de Portugal.

10,00 

10,00 

informação do livro

Salazar o Ditador Encoberto de António Simões do Paço. Bertrand Editora. Lisboa, 2010, 222 págs. Mole.

Alfarrabista


Sem apontamentos.

27 DE JULHO DE 1970. «Morreu hoje às 9 e 15 0 Prof. Oliveira Salazar», anuncia a toda a largura da primeira página O Século, em 2.ª edição, vespertina, citando o comunicado oficial da Secretaria de Estado da Informação e Turismo. «De súbito», escreve-se na mesma primeira página, «na sexta-feira, 17 do corrente, os portugueses foram brusca e dolorosamente
surpreendidos por uma comunicação assinada pelo prof. Eduardo Coelho, médico assistente do prof. Oliveira Salazar: fora acometido de doença infecciosa e o prognóstico era reservado. (…) Efectivamente, o estado do Presidente Salazar piorou rapidamente e sem remédio. Todos os órgãos vitais foram afectados. O coração não resistiu. As crises sucederam-se, cada vez mais graves. A ciência nada pôde contra a morte.»
Tinha 81 anos, entrara para o Governo como ministro das Finanças em Abril de 1928, Governo a que presidiu durante 36 anos, entre 1932 e 1968.

António Simões do Paço traça o percurso e vida do homem e estadista que se tornou numa das figuras mais controversas da História recente de Portugal.

Peso 370 g

sugestões do alfarrabista

0
    0
    Carrinho
    Carrinho VazioRegressar à Loja