Mitos da Economia Portuguesa

«A economia não tem de ser uma coisa chata, nem um livro sobre economia o recolher de ideias “pronto-a-vestir” que já todos conhecemos. É isso que Álvaro Santos Pereira pro- va nesta obra.» Nicolau Santos

Escrito num estilo deliberadamente informal, este livro pretende diagnosticar os males da economia nacional, de uma forma acessível a todas as pessoas – e não apenas aos economistas. Aqui se analisam factos que se podem considerar autênticos mitos contemporâneos – vivemos mesmo “a maior crise da história”?, o que é e como se demonstra “a paixão pela educação”?, “o perigo espanhol” é real ou imaginário?, “a independência da Madeira” é viável e benéfica para o país?, Portugal é “um país sem futuro”?, entre outros. O livro encontra-se dividido em quatro partes: Os Incentivos, As Causas e Consequências do Mal-Estar, A Miragem das Soluções e O País à Beira-Mar Plantado. No desenvolvimento, o autor aprofunda temas tão interessantes quanto a razão de os economistas falharem (quase sempre) as suas previsões, os motivos pelos quais os portugueses chegam sempre tarde aos seus compromissos (excepto à missa ou ao futebol) ou os fundamentos para termos salários mais baixos que os alemães, mas mais altos que os chineses. E há conclusões insólitas. Por exemplo: a crise actual foi a melhor coisa que nos poderia ter acontecido, devíamos exportar os nossos gestores e sindicatos, e precisamos de mais ucranianos e brasileiros. Mais do que apontar as soluções para os nossos problemas económicos, pretende-se antes dar um contributo para a compreensão daquilo que está em causa, descodificando muitos dos debates que aparecem filtrados pela linguagem técnica.

5,00 

5,00 

informação do livro

Título: Mitos da Economia Portuguesa
Autor: Álvaro Santos Pereira
Edição: Guerra e Paz
Ano: 2011
Páginas: 222
Encadernação: Mole
Depósito Legal: 330568/11
ISBN: 978-989-8014-76-4

Alfarrabista

 

Sem apontamentos

Escrito num estilo deliberadamente informal, este livro pretende diagnosticar os males da economia nacional, de uma forma acessível a todas as pessoas – e não apenas aos economistas. Aqui se analisam factos que se podem considerar autênticos mitos contemporâneos – vivemos mesmo “a maior crise da história”?, o que é e como se demonstra “a paixão pela educação”?, “o perigo espanhol” é real ou imaginário?, “a independência da Madeira” é viável e benéfica para o país?, Portugal é “um país sem futuro”?, entre outros. O livro encontra-se dividido em quatro partes: Os Incentivos, As Causas e Consequências do Mal-Estar, A Miragem das Soluções e O País à Beira-Mar Plantado. No desenvolvimento, o autor aprofunda temas tão interessantes quanto a razão de os economistas falharem (quase sempre) as suas previsões, os motivos pelos quais os portugueses chegam sempre tarde aos seus compromissos (excepto à missa ou ao futebol) ou os fundamentos para termos salários mais baixos que os alemães, mas mais altos que os chineses. E há conclusões insólitas. Por exemplo: a crise actual foi a melhor coisa que nos poderia ter acontecido, devíamos exportar os nossos gestores e sindicatos, e precisamos de mais ucranianos e brasileiros. Mais do que apontar as soluções para os nossos problemas económicos, pretende-se antes dar um contributo para a compreensão daquilo que está em causa, descodificando muitos dos debates que aparecem filtrados pela linguagem técnica.

Peso 355 g

sugestões do alfarrabista

0
    0
    Carrinho
    Carrinho VazioRegressar à Loja