Três Chamas na Palma da Mão

José Manuel Mendes

7,50 

Título: Três Chamas na Palma da Mão
Autor: José Manuel Mendes
Edição: Seara Nova
Colecção | Nº: Ficcionistas Portugueses
Ano: 1976
Páginas: 191
Encadernação: Mole
Capa: Henrique Ruivo
Obs.: Com dedicatória do autor.

SOBRE
Os caminhos da luta pelo socialismo vêm sendo, desde há longas décadas, rasgados por entre a cerrada floresta da opressão. Por muitos milhares de portugueses, homens que deram a sua vida por uma véspera de dignidade, de justiça, de amor. E pelos que constroem hoje, com uma visceral dedicação à causa do proletariado, a árdua conquista da sociedade sem classes.
Nessa viagem para o horizonte do futuro inscrevi os meus passos, alvoroçados e energéticos.
Assumi, como tantos camaradas exemplares, desde há anos, o projecto da pugna política diá ria e o duma arte revolucionante, síntese de todas as encruzilhadas do esforço pela compreensão e pela transformação da realidade.


SOBRE O AUTOR

José Manuel MendesJosé Manuel Mendes (1948-). Poeta, romancista, ensaísta e crítico literário português. Colaborou em diversos jornais e revistas: Cadernos de Literatura, A Capital, Colóquio/Letras, Diário de Lisboa, Diário de Notícias, Expresso, Jornal de Letras, República, Seara Nova, Vértice, etc., tendo sido director da revista O Escritor, órgão da APE. Estreou-se literariamente com a colectânea de poemas Salgema (1969). Da sua bibliografia destacam-se as obras: Contos – Ombro, Arma! (1978) e O Homem do Corvo (1989); Romance – Despir de Névoa (1984) ; Poesia – A Esperança Agredida ; Limiar da Terra (1983); Rosto Descontínuo (Antologia Poética, 1992) e Presságios do Sul (1993).

 


OBRAS DO AUTOR


RELACIONADOS


Voltar