Sombra duma Rosa

«A minha vontade era dar um bico no traseiro do prisioneiro e pô-lo a andar, pensava o sargento. Mas o povo tem que aprender a respeitar os símbolos da Revolução. A bandeira representa a luta contra o colonialismo português. Muitos tombaram por ela. Pela liberdade e independência do nosso pais. Estes matumbos do mato têm que aprender. A bem ou a mal. Que sociedade vamos construir assim, na ignorância desrespeitosa dos seus valores revolucionários?»

5,00 

5,00 

informação do livro

Sombra duma Rosa de Eduardo Bettencourt. Salamandra. 1998, 155 págs. Brochado.

Alfarrabista

 

Sem apontamentos

«A minha vontade era dar um bico no traseiro do prisioneiro e pô-lo a andar, pensava o sargento. Mas o povo tem que aprender a respeitar os símbolos da Revolução. A bandeira representa a luta contra o colonialismo português. Muitos tombaram por ela. Pela liberdade e independência do nosso pais. Estes matumbos do mato têm que aprender. A bem ou a mal. Que sociedade vamos construir assim, na ignorância desrespeitosa dos seus valores revolucionários?»

Peso 225 g

sugestões do alfarrabista

0
    0
    Carrinho
    Carrinho VazioRegressar à Loja