Sentenças da Lei

Sentenças da Lei de Buda

O Budismo nasceu na India. expandiu-se pela Ásia e (presentemente) dá os primeiros passos no Ocidente- este. na realidade, o seu itinerário. É um acto místico que à semelhança de uma vela que acende outras velas, se transmite, lentamente de mão, para mão, de alma para alma -e cujo conteúdo não pode nem ser encerrado num dogma nem imposto a quem quer que seja. Quem aceitar – aceita.
Pode ainda dizer-se que o Budismo constitui o regresso a uma pureza primitiva. «Tendo em conta as diferenças profundas que separam as visões do mundo, as épocas e os homens-afirma Roger Garaudy em Apelo aos Vivos – o papel de Buda, em relação ao Bramanismo do seu tempo, apresenta uma certa analogia com o de Lutero perante a Igreja: Lutero, como protestante, não põe em causa o Cristianismo, mas simplesmente os abusos daqueles que tinham como encargo testemunhá-lo.
Atitude semelhante, muitos séculos atrás, também assumiu Buda: rompe com o fausto da sua vida (era filho de um principe), torna-se monge mendicante, insurge-se contra a corrupção do Bramanismo- e defende quão falso seria acreditar que o poder, o ter e o saber são privilégios hereditários. E é no âmbito destas ideias, que se afiguram como “protestantes”, e concretizadas em As Sentenças da Lei, que prega de maneira lapidar: «Não é pelo nascimento mas pelos seus actos que alguém se torna brâmane».

INDISPONÍVEL

Categoria Autor

informação do livro

Sentenças da Lei de Buda. Vega. Lisboa, 1995, 127 págs. Brochado.

Alfarrabista

 

Sem apontamentos

O Budismo nasceu na India. expandiu-se pela Ásia e (presentemente) dá os primeiros passos no Ocidente- este. na realidade, o seu itinerário. É um acto místico que à semelhança de uma vela que acende outras velas, se transmite, lentamente de mão, para mão, de alma para alma -e cujo conteúdo não pode nem ser encerrado num dogma nem imposto a quem quer que seja. Quem aceitar – aceita.
Pode ainda dizer-se que o Budismo constitui o regresso a uma pureza primitiva. «Tendo em conta as diferenças profundas que separam as visões do mundo, as épocas e os homens-afirma Roger Garaudy em Apelo aos Vivos – o papel de Buda, em relação ao Bramanismo do seu tempo, apresenta uma certa analogia com o de Lutero perante a Igreja: Lutero, como protestante, não põe em causa o Cristianismo, mas simplesmente os abusos daqueles que tinham como encargo testemunhá-lo.
Atitude semelhante, muitos séculos atrás, também assumiu Buda: rompe com o fausto da sua vida (era filho de um principe), torna-se monge mendicante, insurge-se contra a corrupção do Bramanismo- e defende quão falso seria acreditar que o poder, o ter e o saber são privilégios hereditários. E é no âmbito destas ideias, que se afiguram como “protestantes”, e concretizadas em As Sentenças da Lei, que prega de maneira lapidar: «Não é pelo nascimento mas pelos seus actos que alguém se torna brâmane».

Peso 190 g

sugestões do alfarrabista

0
    0
    Carrinho
    Carrinho VazioRegressar à Loja