Rituais da Morte

Rituais da Morte de Alicia Giménez Bartlett

“Naquele Inverno nevou. Um motivo para o recordar é que raramente neva em Barcelona, De qualquer maneira, foi ta- manha a avalancha de acontecimentos naquele Inverno que o teria guardado na memória sem que fosse necessário ver o meu recém-plantado jardim coberto de branco. Um ano cheio de acontecimentos.”
A inspectora da polícia Petra Delicado trabalha no Departamento de Documentação de uma esquadra de Barcelona. Um dia, o comissário chama-a, apresenta-a àquele que será o seu subordinado, Fermín Garzón – um subinspector recém-chegado de Salamanca-, e encarrega ambos de investigar um caso de violação. Aparentemente, não se trata de um caso complicado, apesar de a única pista de que dispõem ser uma marca que o violador fez no braço da vítima, com uma espécie de coroa de espinhos que deixa uma ferida em forma de flor.
Uma flor é o rasto deixado por uma mente criminosa…

5,00 

informação do livro

Título: Rituais da Morte
Autor: Alicia Giménez Bartlett
Edição: Pergaminho
Colecção | Nº: Damas do Crime
Ano: 2000
Páginas: 270
Encadernação: Mole
Tradução: Tânia Ganho
Título Original: Ritos de Muerte
Depósito Legal: 146881/00
ISBN: 972-711-344-3

Alfarrabista

 

Sem apontamentos

“Naquele Inverno nevou. Um motivo para o recordar é que raramente neva em Barcelona, De qualquer maneira, foi ta- manha a avalancha de acontecimentos naquele Inverno que o teria guardado na memória sem que fosse necessário ver o meu recém-plantado jardim coberto de branco. Um ano cheio de acontecimentos.”
A inspectora da polícia Petra Delicado trabalha no Departamento de Documentação de uma esquadra de Barcelona. Um dia, o comissário chama-a, apresenta-a àquele que será o seu subordinado, Fermín Garzón – um subinspector recém-chegado de Salamanca-, e encarrega ambos de investigar um caso de violação. Aparentemente, não se trata de um caso complicado, apesar de a única pista de que dispõem ser uma marca que o violador fez no braço da vítima, com uma espécie de coroa de espinhos que deixa uma ferida em forma de flor.
Uma flor é o rasto deixado por uma mente criminosa…

Peso 405 g

sugestões do alfarrabista

0
    0
    Carrinho
    Carrinho VazioRegressar à Loja