Relatos da Clandestinidade

J. A. Silva Marques

Indisponível

Título: Relatos da Clandestinidade
Autor: J. A. Silva Marques
Edição: Expresso
Ano: 1978
Páginas: 371
Encadernação: Mole
Capa: Luís Ribeiro

Categoria: Etiqueta:

SOBRE
«No fundo, o que desejo é contribuir para um debate que, para não ser inútil (conservador), não pode iludir questões importantes, postas pelos próprios factos.
Por exemplo:
O PCP (e não só) nunca conseguiu, ao longo de quase meio século, fazer a revolução, uma revolução. Nunca conseguiu ser suficientemente «grande» para isso. Mas também nunca foi demasiado «pequeno», como poderia esperar-se, a avaliar pela sua crónica impotência revolucionária. Porquê?
– O «25 de Abril» desencadeou um processo que levou a curto prazo ao acasalamento
entre o PCP e uma parte importante dos militares do quadro permanente, considerados desde sempre pelo próprio PC, o esteio mais sólido do «fascismo».
Porquê?
-Não obstante, os dois principais aparelhos de repressão, de coerção física e de enquadramento ideológico-político, terem estado praticamente na posse dos golçalvistas e do PCP uns dispondo do aparelho militar. outro do aparelho partidário, foram batidos
a partir de movimentações, fundamentalmente civis e relativamente desorganizadas.
Porquê?
Que está em causa na sociedade portuguesa, hoje e aqui?
O que é a revolução, ou a mudança? O que é a reacção, ou a conservação?


OBRAS DO AUTOR


RELACIONADOS


Voltar