Recordação de Solferino

Henry Dunant

Indisponível

Título: Recordação de Solferino
Autor: Henry Dunant
Edição: Cruz Vermelha Portuguesa
Ano: 1978
Páginas: 137
Encadernação: Mole
Tradução: Cruz Vermelha Portuguesa
Depósito Legal: 24409/88
ISBN: 972-95133-0-9

Categoria: Etiqueta:

SOBRE
No dia 24 de Junho de 1859, em Solferino, Jean -Henry Dunant foi a testemunha ocasional das peripécias sangrentas de uma das batalhas mais mortíferas da história da guerra, A visão dos sofri mentos e do quase abandono de milhares de sol dados impressionou-o de horror e de compaixão e incitou-o a organizar, tão bem quanto possível, socorros voluntários com o apoio dos habitantes. Em 1862 publicou «RECORDAÇÃO DE SOL FERINO», que é não só um testemunho como vente, mas igualmente e sobretudo um grito do coração, um apelo à consciência humana: «Não haveria um meio de, desde o tempo de paz, constituir sociedades cujo fim seria o de, por meio de voluntários, proporcionar cuidados aos feridos em tempo de guerra? Não seria de desejar que um congresso formulasse um qualquer principio internacional, consagrado por uma convenção, que serviria de base a estas sociedades?» O apelo de Dunant foi ouvido e encontrou-se na origem das primeiras Sociedades Nacionais da Cruz Vermelha (1863) e da primeira Convenção de Genebra (1864). Hoje, o movimento da Cruz Vermelha conquistou o mundo. As vítimas não são aliás os únicos beneficiários dos socorros desta Instituição. Com as suas 125 Sociedades Nacionais (contando cerca de 200 milhões de aderentes) e os seus órgãos internacionais – o Comité Internacional da Cruz Vermelha e a Liga das Sociedades da Cruz Vermelha, a organização mundial da Cruz Vermelha está presente e activa tanto em tempo de paz como em tempo de guerra, em toda a parte onde devam ser ministradas protecção e assistência.


OBRAS DO AUTOR


RELACIONADOS


Voltar