Português Corrente

Maria Raquel Delgado-Martins

7,50 

Título: Português Corrente
Autor: Maria Raquel Delgado-Martins
Edição: Caminho
Colecção | Nº: Universitária
Ano: 2006
Páginas: 515
Encadernação: Mole
Capa: Patrícia Proença
Depósito Legal: 239735/06
ISBN: 972-21-1787-4
Obs.: Com assinatura de posse.

SOBRE
Este livro cristaliza a longa experiência de ensino do português da Professora Doutora Maria Raquel Delgado-Martins, documentada em grande número de publicações de que é autora ou colaboradora. Essa experiência abrangeu todos os níveis de ensino, do primário ao pós-universitário, passando pelo ensino especial, e fornece o esqueleto conceptual e pedagógico do livro.
Associa a perspectiva de um biofísico, Professor Doutor Hugo Gil Ferreira, e do seu conhecimento do rigor da escrita das «ciências» e da sua capacidade e prazer na leitura de «todos os livros».
Os Autores apresentam sugestões para a criação de um grande número de situações em que, ajudados pelos professores, os alunos são levados a participar activamento no uso da língua portuguesa, quer se trate da leitura, da escrita ou da expressão oral. A estratégia básica consiste em admitir que com mais ou menos vicissitudes os alunos já aprenderam o essencial da língua portuguesa e que a partir daqui a aprendizagem consiste no aperfeiçoamento do que já sabem, na correcção de erros, na aquisição de práticas de auto-correcção, e no contacto com aspectos da língua que transcendem a gramática convencional e o português literário.
Esta orientação é parcialmente motivada pelos resultados dos inquéritos à literacia que vieram mostrar que entre nós (como em grau maior ou menor noutros países) há dificuldades no uso da língua materna em contextos muito concretos: participação em grupos de discussão, compreensão e elaboração de materiais diversos – técnicos, jornalísticos, didácticos, etc., – para além de contextos ligados à aprendizagem do português literário.
O sucesso do programa que se propõe depende do envolvimento de professores e alunos na criação de actividades que por um lado reflictam a vida e os problemas da sociedade circundante e por outro toquem o íntimo dos participantes e os seus anseios profissionais.
Sugere-se, através dessas actividades, que o estudo da língua transcende os simples aspectos da gramática e da literatura. Revela facetas importantes da sociedade: migrações populacionais; exclusão ou estratificação social; existência de verdadeiros «territórios culturais» com o seu vocabulário e linguagem próprios (comunidades científicas, artísticas, profissionais e políticas); emergência de progressos científicos e tecnológicos, de modas, de movimentos sociais e políticos.


OBRAS DO AUTOR


RELACIONADOS


Voltar