Poesias Completas (1956-1967)

António Gedeão

7,00 

Título: Poesias Completas (1956-1967)
Autor: António Gedeão
Edição: Sá da Costa
Ano: 1983
Páginas: 192
Encadernação: Mole
Capa: Sebastião Rodrigues
Obs: Com um ensaio de Jorge de Sena

SOBRE
A poesia de António Gedeão está reunida em três volumes, aparecidos desde 1956: Movimento Perpétuo, Teatro do Mundo (1958) e Máquina de Fogo (1961). Na data em que surgiu como poeta, já não era um jovem quem se estreava, nem uma figura desconhecida, ainda que com outro nome (o seu), no panorama da cultura portuguesa, onde se distinguia como divulgador e historiador da Ciência. Aqueles livros de um homem que rondava, ao lançar-se na triste aventura de publicar poemas, os cinquenta anos colocaram-no logo entre os melhores nomes da poesia portuguesa contemporânea, pela originalidade e pela segurança artística, e geraram um movimento de simpatia e de admiração, que não é costume formar-se assim em torno de uma estreia, ou de uma obra realizada de público em tão poucos anos.


SOBRE O AUTOR

António Gedeão, pseudónimo literário de Rómulo Vasco da Gama de Carvalho (24 de Novembro de 1906 – 19 de Fevereiro de 1997). Professor e Poeta. Da sua bibliografia poética destacam-se as obras: Movimento Perpétuo (1956); Máquina de Fogo (1961); Linhas de Força (1967); Poema para Galileu (1982).


OBRAS DO AUTOR


RELACIONADOS


Voltar