Martins Correia, na estação Picoas, pretendeu visar, no seu traço figurativo muito particular, uma situação popular onde as personagens se desenvolvem, ao longo de 12 painéis, em poses livres e dignas. Isto é, segundo ele, “quis criar, dedicando à mui nobre e leal cidade de Lisboa, as atitudes e as expressões do nosso povo, sempre povo, mas com tendências dignificantes,… em tipo moderno, ou seja, numa situação nova de linhas modernas”.

7,50 

7,50 

informação do livro

Picoas; Arquitectura e Organização Plástica de Margarida Botelho/Pina Cabral. Metropolitano de Lisboa. Lisboa, 1995, 57 págs. Mole.

Martins Correia, na estação Picoas, pretendeu visar, no seu traço figurativo muito particular, uma situação popular onde as personagens se desenvolvem, ao longo de 12 painéis, em poses livres e dignas. Isto é, segundo ele, “quis criar, dedicando à mui nobre e leal cidade de Lisboa, as atitudes e as expressões do nosso povo, sempre povo, mas com tendências dignificantes,… em tipo moderno, ou seja, numa situação nova de linhas modernas”.

Peso 420 g

sugestões do alfarrabista

0
    0
    Carrinho
    Carrinho VazioRegressar à Loja
    × How can I help you?