Os Teles de Albergaria

Carlos Malheiro Dias

Indisponível

Título: Os Teles de Albergaria
Autor: Carlos Malheiro Dias
Edição: Campo das Letras
Colecção | Nº: Obras Clássicas da Literatura Portuguesa Século XX | 34
Ano: 1999
Páginas: 213
Encadernação: Mole
Capa: José Brandão
Depósito Legal: 137593/99
ISBN: 972-610-164-6

SOBRE
O romance Os Teles de Albergaria (1901) cria o ambiente da província beata e preconceituosa, ainda completamente dominada por uma Igreja fanática e miguelista. Destaca-se a figura de João de Albergaria, em constante oposição com o meio, que acaba morrendo, totalmente desenganado com a República que se avizinha. Os comentários políticos acentuam o momento de desprestígio que é vivido no país, marcado sobretudo pela humilhação do Ultimatum inglês. Libertando-se aos poucos dos espartilhos ortodoxamente naturalistas, Malheiro Dias consegue recriar o mundo limitado e limitador dos últimos anos do século XIX em Portugal, focalizado por uma determinada classe sociopolítica. É talvez neste romance que melhor se vislumbra o autor, escondido numa das suas múltiplas máscaras.


SOBRE O AUTOR

Carlos Malheiro DiasCarlos Malheiro Dias (1875-1941) Escritor português, da escola naturalista.  Licenciado em Letras pela Universidade de Lisboa, Emigrou para o Brasil, pátria de sua mãe tendo aí publicado as suas primeiras obras de ficção. Estreou-se na revista A Semana, do Rio de Janeiro  onde assinará prolífica colaboração. Em 1896 publica A Mulata, livro que fez que sobre Malheiro Dias se desencadeasse a maior das perseguições, a mais violenta das hostilidades, a tal ponto que ele achou por bem não só retirar-se do Brasil como abster-se de mencionar o romance na lista das suas obras publicadas.  Ocupou alguns cargos políticos no Porto. Da sua bibliografia destacam-se as obras: Cenários – Fantasias sobre a História Antiga (1894), O Estado Actual da Causa Monárquica (1913), Exortação à Mocidade (1924) e O Piedoso e o Desejado (1925).

 


OBRAS DO AUTOR


RELACIONADOS


Voltar