Metade do Céu

«Foi numa grande fábrica de têxteis de Chang Cha, empregando mais de 7000 trabalhadores, dos quais 80% são mulheres, que, bruscamente, compreendemos o que ainda no dia anterior nos parecia tão confuso: a transformação das relações entre os intelectuais e os traba- lhadores no coração das fábricas contribui poderosa- mente para a libertação das mulheres.»

Nós partimos para a China em Novembro de 1971. Nós, quer dizer, doze mulheres, tanto da provincia como de Paris, estudantes, empregadas de escritório, uma camponesa, uma mulher de um operário, já avó; umas celibatárias, outras mães de uma, duas, três, cinco ou seis crianças.
Há, no entanto, um traço comum, somos todas mili tantes para a libertação das mulheres. Esta viagem de seis semanas tinha por objecto o estudo da experiência revolucionária chinesa no que respeita à emancipação feminina. É a partir desta via gem, das reflexões, dos debates que provocou entre nós, bem como da sua confrontação com o nosso trabalho anterior e das nossas experiências individuais, que es crevi este livro.
Contudo, não podemos considerá-lo como o ponto de vista unificado de um grupo; nem como o resultado e a expressão de um trabalho colectivo. Eventualmente, nisto ou naquilo, algumas de nós podem estar em desa cordo com as posições expressas. Por outro lado, quero agradecer aqui a Françoise Chomienne pela sua cola boração neste livro.

6,00 

6,00 

informação do livro

Título: Metade do Céu
Autor: Claudie Brotelle
Edição: Maria da Fonte
Colecção | Nº: Estudos | 1
Ano: 1975
Páginas: 323
Encadernação: Mole
Capa: José Pereira
Tradução: Prometeu
Título Completo: Metade do Céu: Movimento de Emancipação da Mulher na China

Nós partimos para a China em Novembro de 1971. Nós, quer dizer, doze mulheres, tanto da provincia como de Paris, estudantes, empregadas de escritório, uma camponesa, uma mulher de um operário, já avó; umas celibatárias, outras mães de uma, duas, três, cinco ou seis crianças.
Há, no entanto, um traço comum, somos todas mili tantes para a libertação das mulheres. Esta viagem de seis semanas tinha por objecto o estudo da experiência revolucionária chinesa no que respeita à emancipação feminina. É a partir desta via gem, das reflexões, dos debates que provocou entre nós, bem como da sua confrontação com o nosso trabalho anterior e das nossas experiências individuais, que es crevi este livro.
Contudo, não podemos considerá-lo como o ponto de vista unificado de um grupo; nem como o resultado e a expressão de um trabalho colectivo. Eventualmente, nisto ou naquilo, algumas de nós podem estar em desa cordo com as posições expressas. Por outro lado, quero agradecer aqui a Françoise Chomienne pela sua cola boração neste livro.

Peso 330 g

sugestões do alfarrabista

0
    0
    Carrinho
    Carrinho VazioRegressar à Loja