Mariana Villar: Existência Luminosa

Lucinda Costa Alves Figueira (São Brás de Alportel, 14 de março de 1927 – Lisboa, 29 de abril de 1998), mais conhecida pelo pseudónimo Mariana Villar, foi uma actriz (de teatro, televisão e cinema) portuguesa, casada com Luiz Francisco Rebello, de quem teve uma filha.

A sua estreia no cinema verificou-se em 1952, interpretando a protagonista do filme “Duas Causas”, ao lado de Alves da Cunha. Seguiram-se os filmes “A Rosa de Alfama” e “Quando o Mar Galgou a Terra” de Henrique Campos.

A partir de 1954 fez parte de várias companhias teatrais, entre as quais o Teatro d’Arte de Lisboa, o Grupo de Acção Teatral e a Casa da Comédia. Participou em peças como “Yerma” de Garcia Lorca, “Dez Convites para a Morte” de Agatha Christie, “Joana d’Arc” de Jean Anouilh, “O Amor dos 4 Coronéis” de Peter Ustinov, “A Casa dos Vivos” de Graham Greene, “Os Fantasmas” de Eduardo de Filippo, “O Sedutor” de Diego Fabbri e “O Processo” de Kafka. Também participou em muitas noites de teatro da RTP.

Participou no filme “A Estrangeira” (1983) de João Mário Grilo e na telenovela “Chuva na Areia” da RTP.

Em 1990 participou no teledrama “Todo o Amor é Amor de Perdição” de Herlander Peyroteo.

Faleceu em Abril de 1998.

5,00 

5,00 

informação do livro

Título: Mariana Villar: Uma Existência Luminosa
Autor: Luiz Francisco Rebello
Edição: Hugin
Ano: 2008
Páginas: 153
Encadernação: Dura
Depósito Legal: 147614/00
ISBN: 972-8534-51-5

Alfarrabista

 

Exemplar numerado: 110.

Lucinda Costa Alves Figueira (São Brás de Alportel, 14 de março de 1927 – Lisboa, 29 de abril de 1998), mais conhecida pelo pseudónimo Mariana Villar, foi uma actriz (de teatro, televisão e cinema) portuguesa, casada com Luiz Francisco Rebello, de quem teve uma filha.

A sua estreia no cinema verificou-se em 1952, interpretando a protagonista do filme “Duas Causas”, ao lado de Alves da Cunha. Seguiram-se os filmes “A Rosa de Alfama” e “Quando o Mar Galgou a Terra” de Henrique Campos.

A partir de 1954 fez parte de várias companhias teatrais, entre as quais o Teatro d’Arte de Lisboa, o Grupo de Acção Teatral e a Casa da Comédia. Participou em peças como “Yerma” de Garcia Lorca, “Dez Convites para a Morte” de Agatha Christie, “Joana d’Arc” de Jean Anouilh, “O Amor dos 4 Coronéis” de Peter Ustinov, “A Casa dos Vivos” de Graham Greene, “Os Fantasmas” de Eduardo de Filippo, “O Sedutor” de Diego Fabbri e “O Processo” de Kafka. Também participou em muitas noites de teatro da RTP.

Participou no filme “A Estrangeira” (1983) de João Mário Grilo e na telenovela “Chuva na Areia” da RTP.

Em 1990 participou no teledrama “Todo o Amor é Amor de Perdição” de Herlander Peyroteo.

Faleceu em Abril de 1998.

Peso 410 g

sugestões do alfarrabista

0
    0
    Carrinho
    Carrinho VazioRegressar à Loja