Lápides Partidas

Aquilino Ribeiro

6,00 

Título: Lápides Partidas
Autor: Aquilino Ribeiro
Edição: Bertrand
Ano: s.d.
Páginas: 386
Encadernação: Mole
Obs.: Com assinatura de posse.

SOBRE
Lápides Partidas continua A Via Sinuosa. Libório Barradas, ainda preso às recordações tão profundamente sentidas de Santa Maria das Águias, deixa o enquadramento serrano da sua juventude e vem encontrar na Lisboa do tempo o ambiente pré-revolucionário que dois anos depois iria provocar o derrubamento da monarquia. Foi um período caldeado de idealismos e esperanças, que culminaria com a proclamação da República. Este livro guarda um sabor autobiográfico: o testemunho de Libório Barradas é o do próprio Aquilino — personagem ativa de muitos dos acontecimentos políticos ocorridos nos fins do reinado de D. Carlos e nos primeiros dias do de D. Manuel — que vem impregnar de um tom efetivamente vívido os episódios em que se embrenha a figura principal do livro.


SOBRE O AUTOR

Aquilino Gomes Ribeiro (1885-1963). Ficcionista, autor dramático, cronista e ensaísta português. Ex-seminarista, dedicou-se ao jornalismo, tendo colaborado, entre outras publicações, com o Jornal do Comércio, O Século, A Pátria, Ilustração Portuguesa, Diário de Lisboa, República, e pertencido ao grupo que, em 1921, fundou Seara Nova.Ligou-se ao movimento republicano e interveio ativamente na revolução, chegando mesmo a ser preso. Fugiu para Paris, frequentou a Sorbonne e escreveu o seu primeiro livro, intitulado Jardim das Tormentas (1913). A vastíssima obra de Aquilino Ribeiro abrange domínios variados que vão do romance, da novela e do conto às memórias, aos estudos etnográfico e histórico, à biografia, à polémica ou à literatura infantil.  Da sua bibliografia destacam-se as obras: Terras do Demo (1919), O Malhadinhas (primeira versão em 1922), Andam Faunos pelos Bosques (1926), O Romance da Raposa (1929), Cinco Réis de Gente (1948), A Casa Grande de Romarigães (1957) e Quando os Lobos Uivam (1959).


OBRAS DO AUTOR


RELACIONADOS


Voltar