In Illo Tempore

«Ora o Orfeão Académico fundou-o João Arroio em 19 de Outubro de 1880; e com tal gana lhe pegou, que daí a quarenta dias, em 7 de Dezembro, apresentava em público os seus 64 rapazes, cantando como uns rouxinóis!»

Muito se tem escrito acerca da vida académica de Coimbra, tão chela de lenda e de mocidade, mas de tudo quanto se publicou pode dizer-se que só uma obra conserva plena frescura, o célebre In Illo Tempore, de Trindade Coelho. Embora escrita de maneira despreocupada, ao sabor da memória, esta obra tem uma frescura e uma riqueza de por menores anedóticos sem par em qualquer trabalho congénere. O facto de o autor ter passado por Coimbra numa das épocas mais vivas e irrequietas da Academia, muito concorre também para que In Illo Tempore seja um depoimento tão excepcional. Nesta obra perpassam, nos seus anos juvenis, algumas das figuras mais notáveis das letras, da política, da ciência e do ensino nacionais. A paisagem, as tradições, as lendas, os monumentos, a poesia e todos os mil encantos de Coimbra vivem nesta obra incomparável. Mas uma das suas maiores seduções é, sem dúvida, a graça esfuziante que a atravessa do princípio ao fim, tornando-a uma das mais belas obras humorísticas da nossa literatura.

25,00 

25,00 

informação do livro

Título: In Illo Tempore
Autor: Trindade Coelho
Edição: Portugália
Ano: 1943
Páginas: 398
Encadernação: Dura

Muito se tem escrito acerca da vida académica de Coimbra, tão chela de lenda e de mocidade, mas de tudo quanto se publicou pode dizer-se que só uma obra conserva plena frescura, o célebre In Illo Tempore, de Trindade Coelho. Embora escrita de maneira despreocupada, ao sabor da memória, esta obra tem uma frescura e uma riqueza de por menores anedóticos sem par em qualquer trabalho congénere. O facto de o autor ter passado por Coimbra numa das épocas mais vivas e irrequietas da Academia, muito concorre também para que In Illo Tempore seja um depoimento tão excepcional. Nesta obra perpassam, nos seus anos juvenis, algumas das figuras mais notáveis das letras, da política, da ciência e do ensino nacionais. A paisagem, as tradições, as lendas, os monumentos, a poesia e todos os mil encantos de Coimbra vivem nesta obra incomparável. Mas uma das suas maiores seduções é, sem dúvida, a graça esfuziante que a atravessa do princípio ao fim, tornando-a uma das mais belas obras humorísticas da nossa literatura.

Peso 495 g

sugestões do alfarrabista

0
    0
    Carrinho
    Carrinho VazioRegressar à Loja