Folhas Soltas da Seara Nova

«Continuámos a descer. O meu burro embicava para as valetas, e eu que sabia que ele era maltratado deixava-o roer a rebentação de erva que o atraía. Era contra as leis da cavalaria jumental, que manda que nunca se deixe pastar durante a viagem… mas a mim tanto se me dava chegar cedo como tarde e o animal, por uma vez, não iria perder a sua educação.« p. 299

Biblioteca de Autores Portugueses

“Uma antologia, qualquer antologia, é um objecto controverso, não apenas não é um produto acabado que o leitor compila, mas, e em primeiro lugar, para quem tem de operar uma escolha dos textos de um corpo vasto, como era o caso dos de Irene. Lisboa, cuja obra, além dos volumes que publicam ou exibem postumamente, se encontra dispersando em várias publicações do seu tempo (…) ”

Ampla antologia das palavras em prosa e verso de Irene Lisboa, dispersas nas páginas da Seara Nova , onde é muito mais importante a sua obra.

15,00 

15,00 

informação do livro

Folhas Soltas da Seara Nova (1925-1955) de Irene Lisboa. Imprensa Nacional – Casa da Moeda. Lisboa, 1985, 516 págs. Mole.

Alfarrabista


Sem apontamentos.

Biblioteca de Autores Portugueses

“Uma antologia, qualquer antologia, é um objecto controverso, não apenas não é um produto acabado que o leitor compila, mas, e em primeiro lugar, para quem tem de operar uma escolha dos textos de um corpo vasto, como era o caso dos de Irene. Lisboa, cuja obra, além dos volumes que publicam ou exibem postumamente, se encontra dispersando em várias publicações do seu tempo (…) ”

Ampla antologia das palavras em prosa e verso de Irene Lisboa, dispersas nas páginas da Seara Nova , onde é muito mais importante a sua obra.

Peso 680 g

sugestões do alfarrabista

0
    0
    Carrinho
    Carrinho VazioRegressar à Loja