Farpas Escolhidas

“Maçar o menos possível o meu semelhante, procurando tornar para os que me cercam a existência mais doce, o mundo mais alegre, a sociedade mais justa, tem sido a minha regra particular”, assim se definia Ramalho Ortigão, jornalista e folhetinista, que em 1971 dá início à publicação de as Frapas. A feitura desta obra estende-se por cerca de 17 anos: são notas de viagens, apontamentos biográficos, crónicas sobre a vida parlamentar, a religião ou a arte, sobre o quotidiano português, a administração municipal e a saúde pública.

2,50 

2,50 

informação do livro

Farpas Escolhidas de Ramalho Ortigão. Editora Ulisseia. 1991, 316 págs. Mole.

Alfarrabista


Sem apontamentos.

“Maçar o menos possível o meu semelhante, procurando tornar para os que me cercam a existência mais doce, o mundo mais alegre, a sociedade mais justa, tem sido a minha regra particular”, assim se definia Ramalho Ortigão, jornalista e folhetinista, que em 1971 dá início à publicação de as Frapas. A feitura desta obra estende-se por cerca de 17 anos: são notas de viagens, apontamentos biográficos, crónicas sobre a vida parlamentar, a religião ou a arte, sobre o quotidiano português, a administração municipal e a saúde pública.

Peso 230 g

sugestões do alfarrabista

0
    0
    Carrinho
    Carrinho VazioRegressar à Loja