Contos Maravilhosos: Histórias do Poente e do Levante

«Tu és livre», disse, «e podes ir para onde desejares. Tanto poderás decidir-te por regressar, como poderás ficar longe, consoante te aprouver»

Poucos leitores parecem estar cientes de que Hermann Hesse, o autor de romances épicos como O Lobo das Estepes ou Siddharta, também escreveu magníficos textos de prosa poética.
Esta coletânea reúne os contos mais emblemáticos da obra do autor, e nela se inclui Os Dois Irmãos (Die beiden Brüder), o seu primeiro trabalho em prosa, escrito quando Hesse tinha apenas dez anos, que é exemplo disso: imbuído de alguns dos imaginários e sentimentos típicos dos romances de Hesse, mas escrito com uma clareza e ressonância próprias, um sentimento de saudade para o amor e para a casa, é, simultaneamente, extremamente simples e profundamente poético.
São pequenas histórias, em linguagem simples mas plenas de simbolismo e referências filosóficas que remetem para um mundo além da efabulação. A experiência como elemento unificador do homem e do universo, a busca de harmonia e unidade do indivíduo no seu confronto com o mundo são temas que perpassam estes contos onde habitam a fantasia e a visão mágica dos seres e da Natureza num registo poético singular.

7,50 

7,50 

informação do livro

Contos Maravilhosos: Histórias do Poente e do Levante de Herman Hesse. DIFEL. Lisboa, 1990, 286 págs. Brochado.

Alfarrabista

 

Assinatura de posse

Poucos leitores parecem estar cientes de que Hermann Hesse, o autor de romances épicos como O Lobo das Estepes ou Siddharta, também escreveu magníficos textos de prosa poética.
Esta coletânea reúne os contos mais emblemáticos da obra do autor, e nela se inclui Os Dois Irmãos (Die beiden Brüder), o seu primeiro trabalho em prosa, escrito quando Hesse tinha apenas dez anos, que é exemplo disso: imbuído de alguns dos imaginários e sentimentos típicos dos romances de Hesse, mas escrito com uma clareza e ressonância próprias, um sentimento de saudade para o amor e para a casa, é, simultaneamente, extremamente simples e profundamente poético.
São pequenas histórias, em linguagem simples mas plenas de simbolismo e referências filosóficas que remetem para um mundo além da efabulação. A experiência como elemento unificador do homem e do universo, a busca de harmonia e unidade do indivíduo no seu confronto com o mundo são temas que perpassam estes contos onde habitam a fantasia e a visão mágica dos seres e da Natureza num registo poético singular.

Peso 385 g

sugestões do alfarrabista

0
    0
    Carrinho
    Carrinho VazioRegressar à Loja