Cartas de Inglaterra

«Depois vêm ainda outros livros para os leitores de doze a quinze annos: popularisação de sciencias; descripções dramaticas do universo; estudos captivantes do mundo das plantas, do mar, das aves; viagens e descobertas; a historia; e, emfim, em livros de imaginação, a vida social apresentada de modo que nem uma realidade muito crúa ponha no espirito tenro seccuras de misanthropia, nem uma falsa idealisação produza uma sentimentalidade morbida-»

Escritos enquanto o autor vivia em Newcastle e em Bristol, os textos coligidos em Cartas de Inglaterra são mais uma demonstração da capacidade de análise e de espírito crítico de Eça de Queiroz. Esta obra, em geral pouco conhecida do grande público, revela uma faceta mais discreta de Eça, a de analista político e ensaísta. Com a ironia que lhe era característica, Eça critica os acontecimentos da época pela mesma bitola, quer sejam portugueses ou estrangeiros.

7,50 

7,50 

informação do livro

Cartas de Inglaterra de Eça de Queiroz. Livraria Lello. Porto, 1928, 240 págs. Encadernado.

Assinatura de posse

Escritos enquanto o autor vivia em Newcastle e em Bristol, os textos coligidos em Cartas de Inglaterra são mais uma demonstração da capacidade de análise e de espírito crítico de Eça de Queiroz. Esta obra, em geral pouco conhecida do grande público, revela uma faceta mais discreta de Eça, a de analista político e ensaísta. Com a ironia que lhe era característica, Eça critica os acontecimentos da época pela mesma bitola, quer sejam portugueses ou estrangeiros.

Peso 280 g

sugestões do alfarrabista

0
    0
    Carrinho
    Carrinho VazioRegressar à Loja