Caminhos da Porcelana: Dinastias Ming e Qing

Portugal, ao longos dos sécs. XVI e XVII, desempenhou um papel pioneiro nas relações do Ocidente com o Oriente. Jorge Álvares, em 1513, e Rafael Perestrelo, dois anos mais tarde, atinge as imediações de Cantão e iniciam, aí, trocas, comerciais que também iriam dar origem a relações de outra natureza: culturais, políticas e religiosas. (…) A exposição “Caminhos da Porcelana” (…) é um testemunho da presença portuguesa no Oriente e um louvor aos oceanos que tornaram possível o nosso diálogo com o mundo.

INDISPONÍVEL

informação do livro

Título: Caminhos da Porcelana: Dinastias Ming e Qing
Autor: João Rodrigues Calvão [Coord.]
Edição: Fundação Oriente
Ano: 1998
Páginas: 331
Encadernação: Mole
Capa: João Machado
Despósito Legal: 123743/98
ISBN: 972-9440-79-4
Obs.: Edição bilingue: Português e Inglês

Portugal, ao longos dos sécs. XVI e XVII, desempenhou um papel pioneiro nas relações do Ocidente com o Oriente. Jorge Álvares, em 1513, e Rafael Perestrelo, dois anos mais tarde, atinge as imediações de Cantão e iniciam, aí, trocas, comerciais que também iriam dar origem a relações de outra natureza: culturais, políticas e religiosas. (…) A exposição “Caminhos da Porcelana” (…) é um testemunho da presença portuguesa no Oriente e um louvor aos oceanos que tornaram possível o nosso diálogo com o mundo.

Peso 999 g

sugestões do alfarrabista

0
    0
    Carrinho
    Carrinho VazioRegressar à Loja