Bocage: Alma Sem Mundo

Luzia Maria Martins

10,00 

Título: Bocage: Alma Sem Mundo
Autor: Luzia Maria Martins
Edição: Europa-América
Colecção | Nº: Três Abelhas | 91
Ano: 1967
Páginas: 134
Encadernação: Mole
Obs.: Com dedicatória da autora e da actriz Helena Félix

SOBRE
Bocage – Alma sem Mundo, de Luzia Maria Martins, <é a expressão do iluminismo no quotidiano, a aventura da razão humana no seu conflito com as sobrevivências do aristocracismo feudal. Obra riquíssima de significados e de situações que narra uma época e a critica, Bocage «constitui, em suma, o mito que representa e vale o símbolo da liberdade da cultura. «O eixo diacrónico da peça é, naturalmente, a bio grafia de Bocage: conforme esta vai correndo perante o espectador, vão-se projectando os planos sincrónicos, estruturais, da época e da sociedade portuguesas. Então, dinâmica, a estrutura da peça vai-se desenrolando e com ela a figura grandiosa do poeta, que é de facto o eixo de todo o conflito. Teatro narrativo, por isso directo e comunicativo, esta peça prende o leitor e o espectador e fá-los participar in loco da sua expressiva realidade.

SOBRE O AUTOR

Luzia Maria MartinsLuzia Maria Martins (1926-2000). Estudou teatro em Londres e fundou, em 1963, com a actriz Helena Felix, o Teatro-Estúdio de Lisboa. Traduziu obras de alguns dos mais importantes dramaturgos e romancistas contemporâneos, nomeadamente ingleses, como John Osborne, Arnold Wesker, David Storey, Edward Bond, Peter Barnes ou John Updike, Paul Auster, Joseph Conrad, Jonathan Swift, etc. Da sua bibliografia destacam-se as obras: Bocage, Alma sem Mundo (1967); Anatomia duma História de Amor (1969); Trapos e Rendas (1975); Tema e Variações (1978).

 


OBRAS DO AUTOR


RELACIONADOS


Voltar