Arquitectura Neomedieval Portuguesa

Maria Regina Dias Baptista Teixeira Anacleto

40,00 

Título: Arquitectura Neomedieval Portuguesa
Autor: Maria Regina Dias Baptista Teixeira Anacleto
Edição: Fundação Calouste Gulbenkian
Colecção | Nº: Textos Universitários de Ciências Sociais e Humanas
Ano: 1997
Páginas: 2 vols
Encadernação: Mole
Depósito Legal: 108825/97
ISBN: 972-31-0748-1

SINOPSE
O fenómeno arquitectónico que se desenvolveu desdes of finais de Setecentos até ao primeiro quartel do século XX, embora encerre uma temática variada e rica, traduzida na construção de edifícios que aduzem os mais diveros estilos e fale, simultaneamente, uma linguagem própria que tão bem se coaduna com o espírito e a mentalidade da época, tem sido normalmente votado a um grande ostracismo, que ronda mesmo o pejorativo. Efectivamente, a maior parte dos historiadores da arte, nas suas obras, passaram do declínio do rococó para o movimento moderno, deixando no baú do esquecimento umas “décadas obscuras” e sem interesse, como se durante cerca de século e meio, a arquitectura não tivesse existido; atitude algo desatenta, porque passível de induzir em análise menos correcta, na medida em que poderia sugerir, relacionada com a arquitectura revivalista, uma situação de decadência ou até uma conjuntura ignominiosa.


EXCERTO

Please wait while flipbook is loading. For more related info, FAQs and issues please refer to DearFlip WordPress Flipbook Plugin Help documentation.


SOBRE O AUTOR

Regina AnacletoRegina Anacleto natural de Arganil, doutorou-se em Letras, especialista de História da Arte, pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, onde, desde 1981, passou a exercer a sua actividade como assistente, tendo desdes então, leccionado prioritariamente História da Arte Contemporânea, História do Urbanismo e orientado um Seminário de licenciatura. O seu trabalho de investigação tem-se desenvolvido em torno da arte portuguesa dos períodos neo-clássico e romântico, dando particular incidência à arquitectura. O estudo da história de Arganil também a tem interessado particularmente. Para além da participação, em reuniões de caracter científico, tem proferido conferências em Portugal e no estrangeiro e publicou “Bobadela Epigráfica” (1981), “Concelho de Arganil. História e Arte (1983), “Neoclassicismo e romantismo em História da Arte em Portugal” (1987), “O Artista conimbricense Miguel Costa (1859-1914) (1989).


OBRAS DO AUTOR


RELACIONADOS


Voltar