«O seu vestido leve, num vivo tom de verde, não se confunde todavia com o de nenhum dos outros verdes que a rodeiam: antes com todos se harmoniza, como se fosse o verde que ainda ali faltava. Mais se diria, por outro lado, de terra batida que de cascalho solto o caminho por onde vai descendo, tais a segurança e agildiade com que parecem pisá-lo os seus sapatos brancos de meio salto.»

“(…) este até hoje único romance de David Mourão-Ferreira ocupa desde já na literatura portuguesa um lugar muito especial, onde o talento polémico, o virtuosismo formal (de estrutura e de estilo), o dom da caricatura, a exaltação do instinto e do culto da arte se equilibram e se harmonizam num ponto de fusão eminentemente moderno do velho e sábio ofício de narrar.” – Urbano Tavares Rodrigues in Diário de Lisboa.

Galardoado com diversos prémios literários: Pen Clube Português, D. Dinis da Fundação da Casa de Mateus, Ficção e Grande Prémio de Romance da Associação Portuguesa de Escritores.

15,00 

15,00 

informação do livro

Amor Feliz de David Mourão-Ferreira. Editorial Presença. Lisboa, 1988, 299 págs. Mole. Primeira Edição. Dedicatória de oferta.

Alfarrabista

Primeira Edição: Dedicatória de oferta..

David de Jesus Mourão-Ferreira (Lisboa, 24 de fevereiro de 1927 — Lisboa, 16 de junho de 1996). Licenciou-se em Filologia Românica, em 1951, com uma tese sobre Sá de Miranda, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Publica os seus primeiros ensaios, designadamente nas revistas Seara Nova e Ocidente, e dirige as folhas de poesia Távola Redonda (1950). Entre 1957 e 1963 foi assistente da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde foi readmitido, como professor auxiliar, em 1970. Aí marcou várias gerações de estudantes na regência das cadeiras de Teoria da Literatura e de Literatura Portuguesa. O ano de 1969 marca o início do programa televisivo «Imagens da Poesia Europeia». Em 1974-75 foi director do jornal A Capital e logo a seguir director-adjunto de O Dia; entre 1984 e 1986 foi presidente da Associação Portuguesa de Escritores, e, em 1991, presidente do Pen Club Português. Da sua bibliografia destacam-se as obras: Gaivotas em Terra (1959); In Memoriam Memoriae (1962); Os Amantes (1968); Um amor feliz (1986).


“(…) este até hoje único romance de David Mourão-Ferreira ocupa desde já na literatura portuguesa um lugar muito especial, onde o talento polémico, o virtuosismo formal (de estrutura e de estilo), o dom da caricatura, a exaltação do instinto e do culto da arte se equilibram e se harmonizam num ponto de fusão eminentemente moderno do velho e sábio ofício de narrar.” – Urbano Tavares Rodrigues in Diário de Lisboa.

Galardoado com diversos prémios literários: Pen Clube Português, D. Dinis da Fundação da Casa de Mateus, Ficção e Grande Prémio de Romance da Associação Portuguesa de Escritores.

Peso 400 g

sugestões do alfarrabista

0
    0
    Carrinho
    Carrinho VazioRegressar à Loja