Alternativa Económica e Transformação Social

Alternativa Económica e Transformação Social de Augusto Duarte

Evidentemente, há que perguntar-se se se quer que Portugal seja um país como os outros, proletarizado, inserido até à dependência nos circuitos internacionais, obrigado a sacra- lizar o consumo para aumentar o emprego, não recuando diante do desperdício nem da bugiganga, intimamente alinha- do com países que possam, na melhor das hipóteses, aceitar partilhar um bocado dos frutos da exploração dos países mais pobres – porque essa é a base da abundância dos países ricos; ou se se prefere um país morigerado nas suas divagações e nas suas ambições, capaz do esforço e do amor do próprio trabalho, mais preocupado com encontrar-se na sua cultura, na melhoria do seu património, na valorização da natureza e no acolhimento hospitaleiro, do que na peregrinaçam que termina com as mãos vazias. É bem de ver que não há resposta imediata, e quando a houver não poderá de for- ma alguma ser categórica e eliminatória; actualmente, estas são perguntas… para se ir fazendo

6,00 

informação do livro

Título: Alternativa Económica e Transformação Social
Autor: Augusto Duarte
Edição: Publicações Europa-América
Colecção | Nº: Estudos e Documentos | 180
Ano: s.d.
Páginas: 156
Encadernação: Mole

Alfarrabista

 

Sem apontamentos

Evidentemente, há que perguntar-se se se quer que Portugal seja um país como os outros, proletarizado, inserido até à dependência nos circuitos internacionais, obrigado a sacra- lizar o consumo para aumentar o emprego, não recuando diante do desperdício nem da bugiganga, intimamente alinha- do com países que possam, na melhor das hipóteses, aceitar partilhar um bocado dos frutos da exploração dos países mais pobres – porque essa é a base da abundância dos países ricos; ou se se prefere um país morigerado nas suas divagações e nas suas ambições, capaz do esforço e do amor do próprio trabalho, mais preocupado com encontrar-se na sua cultura, na melhoria do seu património, na valorização da natureza e no acolhimento hospitaleiro, do que na peregrinaçam que termina com as mãos vazias. É bem de ver que não há resposta imediata, e quando a houver não poderá de for- ma alguma ser categórica e eliminatória; actualmente, estas são perguntas… para se ir fazendo

Peso 160 g

sugestões do alfarrabista

0
    0
    Carrinho
    Carrinho VazioRegressar à Loja