A Origem do Fado

A Origem do Fado de José Alberto Sardinha

As origens do Fado andam envoltas em mistério. Há quem acredite que o Fado nasceu no Brasil, em África, no mar ao sabor das ondas, ou que nos chegou trazido pelos árabes!

Afinal a sua origem é simplesmente portuguesa, verdadeiramente portuguesa, essa convicção e a tese do autor.

Através de uma investigação séria, rigorosa, profunda e consistente junto das comunidades rurais de todas as províncias, o autor descobriu os resquícios de uma antiquíssima tradição poético-musical comum a todo o país (aldeias, vilas e cidades, incluindo Lisboa), que constitui a génese do Fado: o canto narrativo, que vem desde o séc. XVI representado pelo romanceiro novelesco tradicional e que chegou aos nossos dias através dos músicos ambulantes entre ao quais os ceguinhos da tradição popular, que cantavam pelas feiras e ruas de todo o país os últimos acontecimentos que impressionavam o seu auditório: os crimes, as desgraças, as tragédias, as vidas da gente comum, que o mesmo é dizer os fados da gente comum.

São esses os fados primitivos (a que pejorativamente se chama fados da desgraçadinha ou de faca e alguidar), é aí que se situa a origem, a raiz do Fado.

50,00 

informação do livro

A Origem do Fado de José Alberto Sardinha. Tradisom. Lisboa, 2011, 551 págs. Dura

[Plastificado de origem]

As origens do Fado andam envoltas em mistério. Há quem acredite que o Fado nasceu no Brasil, em África, no mar ao sabor das ondas, ou que nos chegou trazido pelos árabes!

Afinal a sua origem é simplesmente portuguesa, verdadeiramente portuguesa, essa convicção e a tese do autor.

Através de uma investigação séria, rigorosa, profunda e consistente junto das comunidades rurais de todas as províncias, o autor descobriu os resquícios de uma antiquíssima tradição poético-musical comum a todo o país (aldeias, vilas e cidades, incluindo Lisboa), que constitui a génese do Fado: o canto narrativo, que vem desde o séc. XVI representado pelo romanceiro novelesco tradicional e que chegou aos nossos dias através dos músicos ambulantes entre ao quais os ceguinhos da tradição popular, que cantavam pelas feiras e ruas de todo o país os últimos acontecimentos que impressionavam o seu auditório: os crimes, as desgraças, as tragédias, as vidas da gente comum, que o mesmo é dizer os fados da gente comum.

São esses os fados primitivos (a que pejorativamente se chama fados da desgraçadinha ou de faca e alguidar), é aí que se situa a origem, a raiz do Fado.

Peso 2500 g

sugestões do alfarrabista

0
    0
    Carrinho
    Carrinho VazioRegressar à Loja