A Formação de Portugal Contemporâneo (1900-1980). Vol. I

A. Sedas Nunes

10,00 

Título: A Formação de Portugal Contemporâneo (1900-1980). Vol. I
Autor: A. Sedas Nunes [Dir.]
Edição: Instituto de Ciências Sociais
Colecção | Nº: Análise Social 72-73-74
Ano: 1981
Páginas: 817
Encadernação: Mole
Capa: Pedro Saraiva
Depósito Legal: 2262/3

ÍNDICE

O ESTADO E AS ESTRUTURAS JURIDICO-POLÍTICAS

– CACIQUISMO E PODER POLÍTICO. REFLEXÕES EM TORNO DAS ELEIÇÕES DE 1901 de José Manuel Sobral e Pedro Ginestal de Almeida;
– NA TRANSIÇÃO DO “CONSTITUCIONALISMO MONÁRQUICO” PARA O “CONSTITUCIONALISMO REPUBLICANO”: A CRISE DO PARTIDO SOCIALISTA E A CRISE DO PARTIDO REPUBLICANO de Fernando Piteira Santos;
– O 5 DE OUTUBRO NA IMPRENSA DA ÉPOCA de Jorge Carvalho Martins;
– A CORRESPONDÊNCIA OFICIAL DA LEGAÇÃO DE PORTUGAL EM LONDRES: 1900-14 de Aniceto Afonso e Victor Wladimiro;
– LUCROS, INVESTIMENTOS E COLIGAÇÕES POLÍTICAS NA I REPÚBLICA DE Kathleen Schwartzman;
– A REVISTA “PELA GREI” (DOUTRINA E PRÁTICA POLÍTICAS) de Fernando Farelo Lopes;
– NOTAS PARA UMA CARACTERIZAÇÃO POLÍTICA DO SALAZARISMO de Manuel Braga da Cruz;
– HISTORIOGRAFIA JURÍDICA E POLÍTICA DO DIREITO (PORTUGAL 1900-50) de António Manuel Hespanha;
– CRIMINALIZAÇÃO POLÍTICA E DEFESA DO ESTADO de José António Barreiros;
– AS ORIGENS DO CÓDIGO CIVIL DE 1966: ESBOÇO PARA UMA CONTRIBUIÇÃO de Luís Correia de Mendonça;
– O PROBLEMA DA UNIDADE ANTI-FASCISTA: O PCP E A CANDIDATURA DO GENERAL HUMBERTO DELGADO, EM 1968 de David L. Raby;
– AS DIMENSÕES INTERNACIONAIS DA REVOLUÇÃO PORTUGUESA: APOIOS E CONSTRANGIMENTOS NO ESTABELECIMENTO DA DEMOCRACIA de Thomas C. Bruneau;
– TRANFORMAÇÕES DO ESTADO PORTUGUÊS NAS SUAS RELAÇÕES COM A SOCIEDADE CIVIL de Manuel de Lucena;
– A ORGANIZAÇÃO DO ESTADO DEPOIS DA REVOLUÇÃO DE 1974 de António da Silva Leal;
– ACTIVIDADES, PAPÉIS E ORIENTAÇÕES IDEOLÓGICAS DE SOCIAIS DEMOCRATAS PORTUGUESES: ESTUDO DE UMA AMOSTRA de Walter C. Opello;
– O ESTADO PORTUGUÊS VISTO A PARTIR DE BAIXO de Lawrence S. Graham.

ESTRUTURAS E POLÍTICAS ECONÓMICAS
– O “PROBLEMA MONETÁRIO PORTUGUÊS” NA COMPREENSÃO DE PORTUGAL CONTEMPORÂNEO: ENTRE A PENÚRIA E A ESPECULAÇÃO de José Gentil da Silva.
– O “SALAZARISMO NA LÓGICA DO CAPITALISMO EM PORTUGAL” de Rogério Roque Amaro;
– A DINÂMICA ECONÓMICO-SOCIAL PORTUGUESA NO PÓS-GUERRA (1946-1974), NUMA PERSPECTIVA TÉORICO-CRÍTICA TESTEMUNHAL de Armando de Castro;
– RUPTURA E REGULAÇÃO DA ECONOMIA PORTUGUESA NOS ANOS 70 de mÁRIO Murteira;
– COLÓNIAS E EXPORTAÇÃO DE MÃO-DE-OBRA COMO FONTES DE DIVISAS: CONSIDERAÇÕES SOBRE A CONTRIBUIÇÃO DE EMIGRANTES PARA O SUBDESENVOLVIMENTO ECONÓMICO PORTUGUÊS de Edgar Rocha;
– CRESCIMENTO ECONÓMICO E POBREZA EM PORTUGAL (1950-1974) de Manuela Silva
– A ECONOMIA PORTUGUESA PERANTE O MOVIMENTO DE INTEGRAÇÃO EUROPEIA – ALGUMAS REFLEXÕES de António Romão
– ENSAIO SOBRE AS TRANSFORMAÇÕES ESTRUTURAIS DAS FINANÇAS PÚBLICAS PORTUGUESAS: 1900-80 de António de Sousa Franco;

OS “CORPOS SEPARADOS”: IGREJA, FORÇAS ARMADAS

– NOTAS SOBRE A OREGANIZAÇÃO E OS MEIOS DE INTERVENÇÃO DA IGREJA CATÓLICA EM PORTUGAL: 1950-80 de Manuel Luís Marinho Antunes;
– ORIGGENS SOCIAIS DO CORPO DE OFICIAIS DAS FORÇAS ARMADAS PORTUGUESAS, AO LONGO DO SÉCULO XX de Maria Carrilho;
– INTERVENÇÕES MILITARES NA VIDA POLÍTICA de João B. Serra e Luís Salgado de Matos;
– AS ORGANIZAÇÕES CATÓLICAS PERANTE O MOVIMENTO OPERÁRIO EM PORTUGAL (1910-12) de Marie-Christine Volovitch;

FORÇAS SOCIAIS E IDEOLÓGICAS

– O SIGNIFICADO RELIGIOSO DO ANTICLERICALISMO POPULAR de Joyce F. Riegelhaupt;
– INDÚSTRIA E DEMOCRACIA: OS METALURGICOS DE LISBOA (1880-1934) de Maria Filomena Mónica;
– AS CLASSES SOCIAIS NA POPULAÇÃO ACTIVA PORTUGUESA: 1950-70 de António Marques e Mário Bairrada;
– NOTAS PARA UMA HISTÓRIA DA ORGANIZAÇÃO RACIONAL DO TRABALHO EM PORTUGAL (1900-80) – ALGUNS RESULTADOS PRELIMINARES DE UMA INVESTIGAÇÃO EM CURSO de Marinús Pires de Lima;
– O NEO-MALTHUSIANISMO NA PROPAGANDA LIBERTÁRIA de João Freire e Maria Alexandre Lousada;
– MISTICISMO E IDEOLOGIA NO CONTEXTO CULTURAL PORTUGUÊS: A SAUDADE, O SEBASTIANISMO E O INTEGRALISMO LUSITANO de Miguel Esteves Cardoso;
– A FORMAÇÃO DO INTEGRALISMO LUSITANO: 1907-17 de António Costa Pinto;
– TRÊS NÓTULAS SOBRE O INTEGRALISMO LUSITANO: EVOLUÇÃO, DESCONTINUIDADE, IDEOLOGIA, NAS PÁGINAS DA NAÇÃO PORTUGUESA – 1914-26 de Cecília Barreira;
– FASCISMO E CULTURA NO ANTIGO REGIME de Eduardo Lourenço;
– IDEOLOGIA SALAZARISTA E “CULTURA POPULAR”: ANÁLISE DA BIBLIOTECA DE UMA CASA DO POVO de Luís Reis Toragal e Madeu de Carvalho Homem.
– UMA HISTÓRIA CULTURAL E COMPARADA DA INDÚSTRIA TÊXTIL NO VALE DO AVE de Alice E. Ingerson.


SOBRE O AUTOR
Adérito Sedas Nunes

Adérito Sedas Nunes

(1928-1991)

Sociólogo português. Formado em Ciências Económicas e Financeiras, foi no campo da Sociologia que se afirmou, continuando a ser um nome incontornável desta ciência em Portugal.
Para este professor universitário ao longo de toda a sua vida não foi fácil a tarefa de implantar em Portugal uma ciência que era vista com desconfiança pelas autoridades políticas do Estado Novo. Foi fundador do Gabinete de Investigação Social da Universidade Técnica de Lisboa em 1962 e cofundador da revista Análise Social em 1963, da qual foi diretor entre 1973 e 1990. Foi ainda um dos fundadores duma prestigiada instituição de ensino superior, o I.S.C.T.E. (Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa), em 1971, e do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, em 1982. Desempenhou as funções de Ministro da Educação, Ciência e Coordenação Cultural em 1979. Desenvolveu importantes reflexões teóricas acerca da Sociologia e das ciências sociais, de que é exemplo a sua obra Questões Preliminares sobre as Ciências Sociais (1971). Levou a cabo estudos empíricos sobre a realidade portuguesa, nomeadamente sobre o sistema universitário português e escreveu, em conjunto com David Miranda, um clássico em Portugal nos estudos sobre classes sociais e estratificação: “A Composição Social da População Portuguesa”, publicado na revista Análise Social em 1969.


OBRAS DO AUTOR


RELACIONADOS


Voltar