Esperança Agredida

Ao editar este volume, constituído por poesia es crita, na sua maioria, entre 69 e 71, procedeu-se a peque nas modificações do texto inicial. A preocupação de uma certa depuração formal juntou-se, naturalmente, o ensejo de introduzir alguns novos poemas e retirar outros. Assim se crê, mantendo a possível unidade esté tica e temática, valorizar uma colectânea que, publicada antes do 25 de Abril de 1974, pretendeu ser, como toda a produção intelectual do autor (ontem, hoje, amanhã).
um acto de intervenção, que o mesmo é dizer, um momento de luta pelo socialismo. O que, no escritor consciente, é sempre, também, uma jornada de amor.

A Esperança Agredida de José Manuel Mendes

Ao editar este volume, constituído por poesia es crita, na sua maioria, entre 69 e 71, procedeu-se a peque nas modificações do texto inicial. A preocupação de uma certa depuração formal juntou-se, naturalmente, o ensejo de introduzir alguns novos poemas e retirar outros. Assim se crê, mantendo a possível unidade esté tica e temática, valorizar uma colectânea que, publicada antes do 25 de Abril de 1974, pretendeu ser, como toda a produção intelectual do autor (ontem, hoje, amanhã).
um acto de intervenção, que o mesmo é dizer, um momento de luta pelo socialismo. O que, no escritor consciente, é sempre, também, uma jornada de amor.

INDISPONÍVEL

informação do livro

Título: A Esperança Agredida
Autor: José Manuel Mendes
Edição: Centelha
Colecção | Nº: Poesia – Nosso Tempo | 4
Ano: 1975
Páginas: 82
Encadernação: Mole

Alfarrabista

 

2ª Edição. Com dedicatória do autor.

Ao editar este volume, constituído por poesia es crita, na sua maioria, entre 69 e 71, procedeu-se a peque nas modificações do texto inicial. A preocupação de uma certa depuração formal juntou-se, naturalmente, o ensejo de introduzir alguns novos poemas e retirar outros. Assim se crê, mantendo a possível unidade esté tica e temática, valorizar uma colectânea que, publicada antes do 25 de Abril de 1974, pretendeu ser, como toda a produção intelectual do autor (ontem, hoje, amanhã).
um acto de intervenção, que o mesmo é dizer, um momento de luta pelo socialismo. O que, no escritor consciente, é sempre, também, uma jornada de amor.

Peso 75 g

sugestões do alfarrabista

0
    0
    Carrinho
    Carrinho VazioRegressar à Loja