Arma dos Juízes

Clara Pinto Correia

6,00 

Título: A Arma dos Juízes
Autor: Clara Pinto Correia
Edição: Abril Controljornal
Ano: 2002
Páginas: 409
Encadernação: Mole
Capa: José Pinto Nogueira
Depósito Legal: B-11907-2002
ISBN: 972-611-824-7

 

DESCRIÇÃO
Quase 20 anos passados sobre a publicação de Adeus, Princesa (talvez o maior êxito de Clara Pinto Correia, e que Jorge Paixão da Costa transpôs para o cinema), a autora transportou para os arredores de Lisboa nos dias de hoje os protagonistas daquele livro, as personagens de Bárbara Emília, Joaquim Peixoto e Sebastião Curto. O novo livro da escritora (e bióloga, e professora universitária, e colaboradora da revista Visão, e autora de programas televisivos), o 34º na sua bibliografia, passa-se nos subúrbios de uma cidade que cresceu de forma desordenada, cheia de prédios que mais parecem caixotes ou jaulas a que se regressa após um dia de trabalho, para passar a noite a olhar para outro caixote, a televisão, numa sociedade em que as pessoas não conseguem ser felizes nem sequer já têm o sonho da felicidade, e se viram para os medicamentos como escape mais fácil de uma vida que não sabem, ou não podem, construir. Como disse CPC em entrevista ao JL (6.3.02): “Se com o ‘Adeus, Princesa’ o pano social de fundo era o princípio do esfarelar do sonho comunista no Alentejo, agora será a degradação da qualidade de vida das pessoas e a degeneração completa dos sentidos todos.” E acrescenta: “ (Espero com este meu livro) pôr as pessoas a pensar em coisas sobre as quais elas tendem a andar distraídas.” A “Arma dos Juízes” é ao mesmo tempo um thriller policial, onde corre uma investigação, onde se fala da corrupção e do tráfico de influências, escrito num tom vivo e coloquial.


SOBRE O AUTOR

Após ter-se licenciado em Biologia pela Universidade de Lisboa, doutorou-se pela Universidade do Porto, prosseguindo uma carreira universitária e de investigação no domínio da Embriologia no Instituto Gulbenkian de Ciência e nos E.U.A (Buffalo e Universidade de Harvard). Em paralelo mantém, desde bastante jovem, uma actividade constante como escritora, que acumula com a colaboração em diversos jornais e revistas (O Jornal, Visão, etc). A obra de Clara Pinto Correia é invulgar no panorama literário português, quer pelo ritmo de publicação que a autora tem mantido, quer pela variedade de géneros cultivados: poder-se-à chamar a Clara Pinto Correia a autora pós-moderna por excelência, constando na sua bibliografia desde inquéritos de cariz sociológico a uma fotonovela, passando por literatura infantil, crónica, poesia, narrativa, etc. Outro domínio da sua escrita é o da divulgação científica, mantendo um equilíbrio entre rigor científico, acessibilidade, clareza de escrita e um certo sentido de humor que atingem de forma certeira os seus objectivos. O equilíbrio entre clareza de escrita, excelente carpintaria ficcional e uma ironia associada a uma certo ludismo, assim como uma forte ligação temática e espacial à sociedade portuguesa contemporânea são, aliás, alguns motivos do sucesso que a obra de Clara Pinto Correia tem obtido: nomeadamente naquela que a tornou conhecida do grande público, Adeus Princesa (romance que, além das várias edições que teve até ao momento, foi já adaptada ao cinema pelo realizador Jorge Paixão da Costa), ou de Ponto Pé de Flor, livro onde a autora aborda de forma inovadora o universo feminino.


OBRAS DO AUTOR


RELACIONADOS


Voltar

Preço: 6€. A Arma dos