Publicado em

Jorge Molder

Licenciado em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. A partir do final dos anos 70 dedica-se à fotografia, alicerçando todo o seu trabalho na pesquisa sobre a autorrepresentacção, frequentemente evocando personagens do mundo literário e artístico como Joseph Conrad, Samuel Beckett, Lucian Freud e Francis Bacon, através da construção de narrativas seriadas ficcionadas. As diferentes séries articulam-se numa sequência performativa na qual o artista constrói um universo a partir das suas referências filosóficas, cinematográficas e literárias. Neste jogo de ambivalências encontramos também a própria fotografia e a sua história, no confronto entre o registo documental da realidade e a sua dimensão espectral. Entre 1990 e 2009 foi o diretor do Centro de Arte Moderna da Fundacção Calouste Gulbenkian. O artista representou Portugal nas Bienais de São Paulo (1994) e de Veneza (1999). Em 2007, recebeu o prémio da AICA/Associacção Internacional de Críticos de Arte. A sua obra tem sido exibida em exposições nacionais e internacionais, nomeadamente no Centre Georges Pompidou, Paris (1993); Centro Cultural de Belém (2000); Hamburger Kunsthalle, Hamburgo (2007); Palazzo Fortuny Veneza (2007); Palais des Beaux-arts de Bruxelas (2008), e Fundacção Calouste Gulbenkian (2009); e está representada em diversas coleções públicas e privadas, nacionais e internacionais.