Publicado em

Carlos Reis

Carlos ReisEnsaísta e professor português, nascido em 1950, em Lisboa, Carlos Reis é Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.
Professor de Teoria da Literatura, Teoria da Literatura Comparada, Introdução aos Estudos Literários e Literatura Espanhola (moderna e contemporânea) nesta Universidade antes de 1975, ministra a cadeira de Literatura Portuguesa (moderna e contemporânea).
Prestigiado catedrático, tem sido professor convidado em muitas outras Universidades, a saber: Espanha, Alemanha, Brasil e Estados Unidos da América.
Especializado em Literatura Portuguesa dos séculos XIX e XX e em Teoria da Narrativa, publicou sobre esta área vários livros de prestígio internacional e assinou dezenas de artigos em revistas universitárias.
É coordenador da Edição Crítica da Obra do escritor Eça de Queirós, da História Crítica de Literatura Portuguesa e da Área de Língua e Cultura Portuguesa da Universidade Aberta.
Após a demissão de Francisco Bethencourt Rodrigues, assumiu, em 1998, o cargo de Director da Biblioteca Nacional. Nestas funções, Carlos Reis definiu como linha de acção prioritária a necessidade de conservar e fazer o restauro dos documentos tombados no Campo Grande e a de dar continuidade à aposta nas novas tecnologias, defendendo, para tal, o estabelecimento de uma política de mecenato.
Publicou, entre outras, as obras seguintes: Textos Teóricos do Neo-RealismoEstatuto e perspectivas do narrador na ficção de Eça de QueirósIntrodução à leitura d’Os MaiasO Discurso Ideológico do Neo-Realismo PortuguêsDicionário da Narratologia(em colaboração com Ana Cristina M.Lopes); Para una semiótica de la ideologia(tradução parcial de O discurso ideológico do Neo-Realismo Português); Introdução à leitura das Viagens na minha TerraA Construção da Narrativa Queirosiana. O Espólio de Eça de Queirós (em colaboração com Maria do Rosário Milheiro); Literatura Moderna e Contemporânea (com a colaboração de Ana Nascimento Piedade, Isabel Cristina Rodrigues, Maria João Simões e Maria do Rosário Milheiro). Edição da Universidade Aberta, Literatura Moderna e Contemporânea está dividida em oito capítulos que abrangem o período que começa no Romantismo e acaba no Modernismo.