Escola do Paraíso

20,00 

Título: A Escola do Paraíso
Autor: José Rodrigues Miguéis
Edição: Estúdios Cor
Ano: 1960
Páginas: 374
Obs.: 1ª Edição. Raro.

SINOPSE

«Nesta obra, começa o Autor de Léah e Páscoa Feliz a traçar a evolução duma família lisboeta, parte dessa gente obscura que a capital atrai a si, para a formar, absorver, desagregar e dissolver, por fim, no anonimato original: dela guardando, acaso, um rasto de ternura, revolta  e esperança – a dos que à Vida respondem com actos de vida, procurando a salvação na labuta, no sonho, e eventualmente nos ideais.

Através dos olhos atentos e pasmos duma criança, é-nos dado um ambiente e uma época – os anos que imediatamente precederam e seguiram a implantação da República. […]

lnventário prodigioso duma época, devassa apaixonada duma cidade e dos seus habitantes, A Escola do Paraíso – com que o Autor pretende contribuir para preencher uma lacuna na novelística lisboeta, entre o  naturalismo e o neo-realismo – mostra-nos, sublimadas ao mais alto grau, as qualidades que fizeram de José Rodrigues Miguéis um dos maiores escritores portugueses dos nossos dias.»


SOBRE O AUTOR

José Rodrigues MiguéisNasceu em Lisboa (1901) e formou-se em Direito (1924). Colaborou desde muito novo em jornais e revistas. Presidente da Segunda Liga da Mocidade Republicana e director do semanário Globo (com Bento Caraça), tornou-se conhecido como orador e ideólogo político. Foi um dos jovens da Seara Nova (1922). Advogou, foi professor do ensino secundário, secretário da Liga Propulsora da Instrução e colaborou com Raul Brandão na reedição duma série de leituras primárias. Bolseiro da Junta de Educação Nacional, licenciou-se em Ciências Pedagógicas na Universidade de Bruxelas (1933). Desiludido da pedagogia, da literatura e da acção, em 1935 expatriou-se nos Estados Unidos onde agiu politicamente, colaborando na Imprensa de língua portuguesa e espanhola. Fez conferências em várias universidades. Foi Assistant Editor das Selecções do Reader’s Digest. Passou alguns anos em Portugal (1946-47, 1957-59, 1963-64). Esteve ainda um ano no Brasil (1949-50). Viveu nos Estados Unidos até à sua morte em 27 de Outubro de 1980. Foi membro efectivo da erudita Hispanic Society of America, e eleito académico correspondente da Academia das Ciências de Lisboa em Janeiro de 1976. Agraciado com a Ordem Militar de Santiago da Espada, no Grau de Grande Oficial, em Maio de 1979. A sua obra tem sido alvo de numerosos estudos apresentados sob a forma de teses de doutoramento e em inúmeros artigos publicados nos Estados Unidos. Desde 1949, a sua obra tem sido traduzida em inglês, italiano, alemão, polaco, checo e russo.


OBRAS DO AUTOR


RELACIONADOS


Voltar