Publicado em

Juan Ramón Jiménez

Juan Ramón JiménezJuan Ramón Jiménez nasceu em 1881 em Moguer, na Andaluzia, região que celebraria em Platero e eu (1914). Profundamente influenciado pela obra do poeta Rubén Darío, publica aos 18 anos, em 1900, os seus dois primeiros livros de poemas. A morte do seu pai, no mesmo ano, daria origem a uma depressão profunda que o obrigaria a um longo internamento numa instituição psiquiátrica em França. Em 1905, regressa à Andaluzia, onde sofreria nova depressão nervosa. O seu estado, agravado pela crescente ruína da família, não o impediria de escrever o que viria a ser Platero e eu, durante passeios pelo campo. O livro viria a ser publicado dez anos depois, em 1915, já Jiménez se estabelecera definitivamente em Madrid. A partir de 1912, realiza várias viagens por França e pelos Estados Unidos onde, em 1916, se casa com Zenobia Camprubí Aymar, sua companheira e colaboradora até ao fim da vida.

Em 1936, no início da Guerra Civil de Espanha, deixa o país, ocupando um cargo diplomático na Embaixada de Washington. Nos anos seguintes, o casal viveria ainda em Cuba e em Nova Iorque, antes de se instalar definitivamente em Porto Rico, em 1951. Aqui, como antes em Nova Iorque e em Cuba, Jiménez ensinaria Literatura espanhola. Em 1956, a Academia Sueca atribui-lhe o Prémio Nobel da Literatura. Três dias depois da entrega do prémio, morre Zenobia. Jiménez jamais recuperará desta perda e permanece em Porto Rico. Morreria dois anos depois, em 1958. Os restos mortais de ambos seriam transladados para o Cemitério de Jesús de Moguer no mesmo ano.